Oficial de sala

Asclepias curassavica, originária da América Tropical, da família Asclepiadaceae.
Herbácea anual, que atinge aproximadamente 40 cm de altura. Folhas elíptico-lanceoladas, opostas. Flores muito atraentes juntando o amarelo e vermelho numa composição de formas e detalhes que podem fazer qualquer artista plástico enlouquecer. Atrai muitos insetos e principalmente borboletas.
Apesar da beleza não é uma planta muito utilizada no paisagismo, pois produz um látex que é tóxico e em pastagens causa grandes problemas. Deve ser evitada em locais com circulação de crianças, pois sua beleza pode atrair e sua seiva machucar. Diria que é uma planta para ser apreciada a distância. Em alguns países, com conhecimento específico, pode ser usada com fins medicinais.
Desenvolve-se bem a sol pleno, não é exigente quanto ao solo. Multiplica-se por sementes que voam longe germinando em outras áreas. Descrição : Planta da família das asclepidaceae também conhecida como algodãozinho-do-campo, algodãozinho-do-mato, camará-bravo, capitão-de-sala, capitão-da-sala, cavalheiro-da-sala, cega-olho, cega-olhos, chibança, dona-joana, erva-de-paina, erva-de-rato, erva-de-satã, erva-leiteira, falsa-erva-de-rato, flor-de-sapo, ipecacuanha-brava, ipecacuanha-das-antilhas, ipecacuanha-falsa, leiterinha, mané-mole, margaridinha, margaridinha-leiteira, mata-olho, paina-de-sapo, paina-de-seda,   leiterininha. Herbácea anual, de porte baixo, não atingindo além de 1 m de altura. O caule é ereto, cilíndrico, muito ramoso desde a base. As folhas são simples, opostas, inteiras, pecioladas e lanceoladas. As flores são pequenas, de coloração vermelha e amarela, reunidas em inflorescências axilares do tipo umbela, com brácteas. O fruto é uma cápsula fusiforme com aproximadamente 8 cm de comprimento, contendo várias sementes marrons. Habitat: difundida em todo o Brasil, se desenvolvendo melhor nas regiões de clima quente. Sua ocorrência é relatada no Pará, Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Bahia, Distrito Federal. Essa planta cresce geralmente em lugares descampados, proliferando rapidamente e colonizando o ambiente. É bastante comum em pastagens, onde é inconveniente por ser uma planta altamente tóxica para o gado. É também encontrada em diversos países.