Natureza | Flores | Coração partido.

Charme e delicadeza são apenas alguns dos termos que podem ser utilizados para definir as flores Corações-Sangrentos, que são ótimas para enfeitar jardins internos e externos. Esta planta tem o nome científico de Dicentra Spectabilis, pertencendo à família das Fumariáceas, o que lhe confere uma estrutura pequena em forma de corações, em um clima Temperado, Subtropical ou Mediterrâneo, visto que carecem de temperaturas medianas para que possam se desenvolver de maneira saudável.  Para conseguir flores mais bonitas, o ideal é enriquecer o solo com matéria orgânica, que torna a planta mais forte e consequentemente resistente aos agentes externos. Em se tratando da irrigação, os Corações-Sangrentos devem ser irrigados 3 vezes por semana, mas em quantidade moderada para não apodrecer a raiz.Os Corações-Sangrentos podem ser cultivados em vasos, floreiras, jardins externos, junto aos muros ou em canteiros isolados. O local escolhido para plantar esta flor deve apresentar um solo bem drenável e fértil, que recebe a incidência moderada da luz solar, pois ela carece de meia-sombra para se desenvolver, do contrário as folhas podem se queimar facilmente.Os Corações-Sangrentos são classificados como flores de ciclo de vida perene, ou seja, que possuem capacidade para florescer durante todos os meses do ano. Porém, é importante ressaltar que estas plantas apresentam uma floração mais intensa durante as estações da primavera e verão.Ao crescerem, os Corações-Sangrentos apresentam uma base ramificada, com ramos retos e textura herbácea, com flores em formato de coração, que são bastante sensíveis. A planta pode atingir entre 60 cm e 90 cm de comprimento se for cultivada do modo correto.A flor Coração-Sangrento tem a sua origem no continente asiático.