Natureza | Costela de Adão ou monstera deliciosa.

Subarbusto, pertence à família Aráceas, nativa do México, perene, crescimento rápido, de ramos prostrados ou ascendentes, vigoroso, rizomatoso, podendo chegar a 6 metros de altura. Folhas grandes, coriáceas, recortadas, perfuradas com até 1 metro de comprimento e são muito ornamentais. Em seu habitat na mata nativa, os furos e cortes nas grandes folhas ajudam a planta a resistir dos ventos fortes e chuvas torrenciais. A Monstera deliciosa apresenta algumas variedades que podem ser menores ou, de folhas variegadas.A Inflorescência é um espádice (que se transforma em fruto) geralmente esbranquiçado envolto por uma bráctea branca e perfumada.O fruto é um tipo de baga suculenta, cilíndrica, comestível e muito saborosa, daí seu nome científico. Os frutos “não” devem ser consumidos antes de atingirem a maturação completa, que leva cerca de 1 ano, devido a uma substância semelhante a agulhas muito finas, que pode causar lesões na língua, garganta e estômago. A medida que o fruto amadurece, esta substância vai desaparecendo. Em paisagismo, é usada em jardins formando maciços ou junto a muros, paredes, árvores e até palmeiras. É aconselhável usá-la apenas em muros de pedra, devido a agressividade de suas raízes, que podem danificar a pintura, o reboco e o chapisco. Prospera bem, no do interior de casas e escritórios. O vaso deve ser grande, sendo necessário o replantio a cada 1 ou 2 anos, devido ao seu crescimento acelerado. Limpar cuidadosamente as folhas para mantê-las brilhantes e livre de poeira. Clima: Tropical, Subtropical, Equatorial. Cultivada á meia-sombra, ou luz filtrada, não suporta a luz solar diretamente após às 10 horas da manhã, principalmente durante o verão.